11 de maio de 2017

Vou ali e já volto!


Imagem retirada da internet

Por vezes tomamos atitudes irrefletidas! 
Quero ter um blog, por gosto pessoal, por gostar de escrever, mas sentir que esse projeto faz sentido.
Criei este blog por impulso, não foi um projeto delineado e estruturado.
Quero um, mas de uma forma diferente.
Quero agradecer-vos cada comentário, cada visualização e por me terem recebido tão bem.
Darei noticias.
Eu vou mas volto!

Aqui Vive-se!

10 de maio de 2017

Salsa e coentros sempre disponiveis


Se há ingrediente que tenho sempre no congelador, são a salsa e os coentros.
Gosto muito do seu cheiro e do sabor.
Infelizmente não as tenho plantadas no quintal, apenas tenho hortelã.
Eu adoro plantas e principalmente flores, mas ou ponho água a mais ou água a menos e acabam por não durar muito.
Como não sou a melhor tratadora, há que encontrar soluções para ter salsa e coentros sempre disponíveis.
Felizmente, os meus pais têm horta e têm imensa salsa e coentros.
Quando preciso trago um ramo de cada.
Costumo coloca-los num frasco com água dentro do frigorifico e duram imenso tempo.
Mas por vezes como já estão há muito tempo e querem começar a murchar, não deito fora, congelo.
É muito simples e fácil
Basta lavar a salsa e os coentros, sacudir o excesso e colocar em cima de um pano limpo, para ser absorvida a maior parte da água.
Depois corto em pedaços pequenos e coloco dentro de caixinhas, neste caso reaproveitei umas da manteiga.





Quando preciso e estou com mais pressa em cozinhar, é só abrir a caixa e estão disponíveis.

Aqui Vive-se!

9 de maio de 2017

Menu semanal

Há várias coisas que faço para conseguir ter a minha casa organizada!
E uma delas, é sem dúvida os inventários tal como vos mostrei aqui.
Mas tenho outro aliado, o menu semanal.
Há uns meses atrás fazia o menu, antes de ir às compras e com base no que tinha ficado da semana anterior.
Atualmente, faço o inverso, primeiro vou às compras e depois faço o menu.
Até porque a nossa alimentação mudou consideravelmente e tendo por base os inventários, rapidamente percebo o que me faz falta.
O facto de fazer o menu semanal, para mim, tem algumas vantagens:


1º Não preciso de pensar todos os dias o que vou cozinhar;
2º No dia que faço as compras, oriento e adianto algumas coisas, como por exemplo lavar a alface, fazer a sopa, lavar alguns legumes, fazer bolachas e outros snacks para o lanche;
3º Não se desperdiça tanta comida;
4º Não gasto tanto dinheiro em comida;

Parece muito confuso estabelecer a comida que se fará a semana toda, mas não o é. Até porque é perfeitamente adaptável.
Por exemplo, se amanhã para o jantar tenho frango assado no forno, mas apetece-nos comer peixe, comemos o peixe.
O meu menu é adaptado ao menu da escola da minha filha, de forma a que nós possamos fazer uma refeição de carne e outra de peixe.
Como se costuma dizer, só custa o inicio, depois facilmente nos adaptamos, tal como acontece com os inventários.

Aqui Vive-se!




8 de maio de 2017

Eu e um pouco da minha organização

Quando vivia na casa dos meus pais, era muito desorganizada nas minhas coisas.
Também não tinha muito para me preocupar, a não ser estudar e mais tarde trabalhar.
Quando casei comecei a ser um pouco mais organizada, mas mesmo assim as coisas estavam um pouco fora do meu controlo.
Depois nasceu a minha filha e passado algum tempo comecei a sentir que a gestão da casa, não era feita da melhor forma e que tinha perdido o domínio de várias coisas.
A casa que era grande para dois, passou a ser demasiado pequena para três pessoas.
Comecei então a procurar na internet, soluções para arrumação. Depois de muito pesquisar e ler sobre o assunto, percebi que era impossível organizar "tralha".
Foi quando encontrei o minimalismo.
E fiquei tão interessada no assunto que quando pretendia alguma resposta, para uma dúvida, procurava por minimalismo.
É um conceito simples, mas gera sempre alguns conflitos.
Sempre tive esta ideia, que um determinado assunto (neste caso o minimalismo), não tem uma maneira certa ou errada, cada um interpreta da sua forma e aplica-a à sua vida, sem deixar por isso de estar a viver o conceito.
Comecei por praticar o exercício de destralhar, que mantenho ainda hoje, mas que não fugia muito do que eu era, porque nunca gostei de ter muita coisa em casa, havia objetos que guardava apenas porque me tinham oferecido e tinha pena de deitar fora ou que algum dia poderiam fazer falta. O que na minha opinião é errado.
Fiz uma limpeza intensiva em casa e retirei tudo, o que considerava que não me faria falta e havia coisas que não utilizava há anos.
No meio deste caminho encontrei num blogue, inventários domésticos.
Nunca me tinha lembrado de tal coisa, sabia, por experiência própria que se fazia nas empresas.
Mas na nossa casa?
Apliquei em casa, e hoje passados 7 anos, mantenho esses mesmo inventários.
E são vários, mas é uma questão de hábito.

Inventários:
- Produtos de higiene
- Medicamentos
- Despensa
- Congelador
- Frigorifico
- Congelador
- Detergentes (infelizmente ainda utilizo alguns)


Já tive diversas formas de o fazer, em papel, no computador, quer no excel quer no word.
Mas consegui escolher a melhor forma para mim.
Tenho no computador, que de 15 em 15 dias atualizo mas tenho-os em papel também.
Imprimi numa folha grossa e depois plastifiquei, com papel autocolante. Utilizo uma caneta de acetato, quando quero apagar alguma coisa, utilizo a borrachinha que está no topo da caneta e assim poupo no papel e ajudo o ambiente, que é um assunto que também me preocupa.

Poderei partilhar convosco os inventários, deixem nos comentários.


Aqui Vive-se!



7 de maio de 2017

Hamburguer caseiro c/ molho delicioso






Como vos mostrei neste post. Costumo ter sempre hambúrgueres prontos a consumir no congelador, principalmente quando não há nada descongelado e é necessário fazer uma refeição rápida mas caseira e saborosa.
E foi precisamente o que aconteceu neste dia.
Era necessário fazer uma refeição rápida e não havia nada descongelado.


4 Hambúrgueres caseiros
1 Pacote de Natas (utilizei frescas)
1 C. Sopa de mostarda
50 ml de leite


Aquecer muito bem uma frigideira, colocar os hambúrgueres e grelhar dos dois lados. Reserva-se. Colocar as natas e a mostarda (na mesma frigideira) e deixar engrossar, quando estiver a gosto, mistura-se bem e deixa-se ficar mais um pouco, até ficar um creme aveludado.


Servi com linguini cozido.




Aqui Vive-se!
 











6 de maio de 2017

Hambúrgueres caseiros







Cá por casa, gostamos imenso de hambúrgueres, principalmente os miúdos!
Gostamos muito mas nem de todos.

Não gostamos dos que já vêm preparados, quer dos congelados, quer daqueles que habitualmente estão nas prateleiras dos supermercados, na secção das carnes.

Prefiro ter trabalho, que até não é muito, mas saber o que comemos.

No talho, escolho uma peça de carne de porco e outra de vaca e peço para picar, também adicionam um pouco de chouriço caseiro, a meu pedido.

Por norma faço em maior quantidade e congelo.

Quando preciso tenho hambúrgueres sempre à mão e quando é necessário um almoço ou jantar mais rápido nem os descongelo, vão direito à chapa ou à frigideira.



Ingredientes

( dá para 8 hambúrgueres)

1 Kg de carne picada c/ chouriço
3 Ovos caseiros
1 Cebola picada
1 Alho francês picado
Salsa
Orégãos
Sal
Pimenta
Pão ralado


 Costumo utilizar a yammi.
Coloco a cebola, o alho francês, a salsa, os orégãos e pico tudo. Num recipiente, coloco o preparado anterior e adiciono a carne picada com o chouriço, misturo tudo e depois vou adicionando ovo a ovo. No fim coloco o pão ralado, pouco a pouco, porque por vezes necessita mais e outras menos. Quando estiver com a consistência desejada. Moldo os hambúrgueres num utensilio próprio.
Se for para congelar coloco papel vegetal entre os hambúrgueres, distribuo por um tabuleiro e quando estão congelados, coloco dentro de uma caixa.



Aqui Vive-se!




5 de maio de 2017

Entrada fácil e deliciosa



É uma entrada bem simples, que se prepara rapidamente, utilizei queijo fresco feito em casa ( receita  encontra-se aqui), mas naturalmente que poderão utilizar um queijo de compra.

1 Queijo fresco
Mel
Amêndoas laminadas
Amêndoas inteiras com pele

Cortar o queijo fresco em cubos, dispor num prato, regar com um fio de mel e distribuir as amêndoas a gosto.
Adorei o resultado e cá por casa, foi muito apreciado.

Aqui Vive-se!


Queijo fresco sem leite em pó







Por incrível que pareça eu não gosto de queijo seco, flamengo e por ai adiante, a não ser que seja derretido como nas pizzas ou massas.
Mas adoro queijo fresco.
E jamais tinha pensado que poderia faze-lo em casa.
Quando adquiri o primeiro robot de cozinha, e com o entusiasmo natural da aquisição, explorei-o ao máximo. Até que descobri que poderia fazer queijo fresco em casa.
Fiz várias receitas, mas todas levavam leite em pó e para mim, ficava com um gosto artificial e que eu não gostava mesmo nada.
Depois de várias pesquisas encontrei esta receita e não voltei a fazer outra e muito menos pesquisar sobre o assunto.
A receita foi retirada de um site de uma marca conhecida de um robot de cozinha, e como este mundo é pequeno, foi uma pessoa que conheço há muitos anos que a inseriu. Embora a tenha adaptado.
Se essa pessoa, pretender coloco aqui os devidos créditos.

Ingredientes
1L de leite do dia (Aldi)
1/2 C. Chá de sal (utilizei grosso)
35 Gotas de coalho liquido

Utilizei a yammi 2, mas pode ser adaptado a qualquer robot.
Faço referência ao leite do Aldi, porque é o leite que foi mencionado na referida receita. Já testei com outras marcas, e mesmo sendo leite do dia, não resulta, tem que se aumentar a quantidade de coalho para obter queijo fresco.

Coloca-se o leite e o sal no copo e programa-se 40º, 6 min., Vel. 1.
Depois de ter atingido a temperatura, adiciona-se o coalho. Misturar 30 segundos na Vel. 4.
Coloca-se a mistura numa taça.
Deixa-se repousar cerca de 30min..
Depois deste tempo, já se encontra mais sólido.
Se eventualmente, não acontecer. Não desesperem, coloquem cerca de 1 a 2 min. no micro-ondas.
Fazer cortes quadriculados e deixar descansar mais algum tempo, por norma deixo 1h..
Colocar o preparado num passador, ou no cesto da yammi e inserir o mesmo num recipiente alto, para que possa escorrer o soro. Por norma deixo de um dia para o outro no frigorifico.
Está pronto a servir!
No entanto, podem distribuir o queijo por formas mais pequenas.

Aqui Vive-se!

4 de maio de 2017

Novo visual do blog


Olá! Tenho andado aqui com alguma dificuldade em decidir como o blog fica melhor. Então é aqui que vocês entram. Qual a vossa opinião? A primeira forma do blog ou este? Mais simples e mais minimalista? Ficarei à espera das vossas sugestões. Obrigada.


Aqui Vive-se!



3 de maio de 2017

Congelação de alho francês




Cá por casa, aproveita-se todos os frascos e até a minha mãe também o faz, para depois eu reutiliza-los.
Utilizo-os para quase tudo, para a despensa, para guardar elásticos, coisinhas pequenas de brinquedos da minha filha...
É uma opção muito barata, tendo em conta que já adquirimos determinados produtos, e ainda diminuímos a nossa pegada ecológica.
É um assunto pelo qual me interesso bastante.
Não basta fazermos a separação do lixo e coloca-los nos ecopontos, há muito mais para fazer...
Hoje mostro-vos, uma "coisa" simples mas que fará toda a diferença para quem como eu se preocupa com o nosso planeta mas ao mesmo tempo necessita de congelar determinados alimentos, para não haver desperdício.



Lavo os frascos.
Corto o alho francês, neste caso, em rodelas.
Depois coloco num recipiente com água, para o lavar.
Coloco num escorredor, para escorrer bem a água e deixo durante algum tempo.
Depois distribuo o alho francês pelos recipientes e coloco no congelador e vou utilizando conforme a necessidade.






Aqui Vive-se!


1 de maio de 2017

Um bolo muito especial





Se há 10/15 anos pensasse fazer este bolo, diria que não o conseguiria fazer. Como este bolo, tantas outras coisas.
Nunca gostei de cozinhar e muito menos fazer bolos e sobremesas.
Na casa dos meus pais, nunca cozinhei. Embora, tenha uma mãe e uma avó, que são cozinheiras de mão cheia. Mas a necessidade falou mais alto e apaixonei-me por completo pelo mundo da cozinha, principalmente pela pastelaria.
Este bolo é especial, porque o meu pai hoje faz anos!
É sem sombra de dúvida um dos homens da minha vida.
Esteve sempre presente nos momentos bons e menos bons, nunca me falhou.
Os bolos de aniversários da família, já há alguns anos, são sempre feitos por mim.
E este só de aspeto ficou maravilhoso e é muito fácil de fazer.
Tem imperfeições ou talvez seja eu que sou demasiado perfecionista.





Ingredientes:
4 Placas de massa folhada redonda

Ingredientes p/ o recheio:
1L de leite meio gordo
150g de farinha
5 Ovos
1 C. Chá de açúcar baunilhado

Ingredientes p/ glacé:
200g de açúcar em pó
2 Claras
Gotas de sumo de limão
1 C. Chá de cacau em pó


Ligar o forno a 220º.
Desenrolar  as placas de massa folhada, picá-las com um garfo, para não crescerem muito. Colocar as massas no forno, eu coloquei uma a uma, até ficarem douradas a gosto.


Preparar o creme.
Colocar o leite na yammi 2, 8min., vel. 2 a 45º.
Numa tigela, bater os ovos com o açúcar e o açúcar baunilhado até ficar um creme fofo, juntar a farinha, mexer bem e adicionar depois o leite, aos poucos e mexendo sempre.
Deitar de novo na yammi, 20min., vel. 4 a 100º.
Fica um creme grosso.
Cobrir com pelicula aderente e colocar no frigorifico, para não criar uma crosta por cima.

Preparar o glacé.
Bate-se as claras, em espuma. Depois, vai-se adicionando gotas de sumo de limão e o açúcar em pó (o açúcar triturei na yammi).
Numa taça, colocar 4 c. sopa deste preparado, adicionar o cacau em pó e misturar.

Montagem:
Já com as placas de massa folhada frias, vai-se fazendo camadas, uma placa de massa, o recheio, outra placa de massa, mais recheio, a terceira placa e o restante recheio. Por fim, adiciona-se a quarta placa de massa folhada e coloca-se o glacé branco.
Colocar o glacé castanho num saco de pasteleiro e fazer riscas.
Com um palito, eu utilizei daqueles de fazer espetadas, fazer riscas contrárias às de chocolate, de forma a ficar com o aspeto do mil folhas.











30 de abril de 2017

Coelho no forno


Uma receita muito fácil de fazer e fica bastante saborosa.
Nunca tinha feito coelho no forno!
Tenho feito sempre na actifry e que também fica bastante saboroso.
No entanto, esta receita superou a minha espectativa.
Não ficou seco, como eu temia.

Ingredientes
1 coelho cortado aos pedaços
100 ml vinho tinto
100 ml vinho branco
4 dentes de alho laminados
2 C. Sopa de tomilho
Sal
Pimenta
2 C. Sopa Pimentão doce (Colorau)
4 C. Sopa de azeite (utilizo em spray)


No dia anterior, de preferência, temperar o coelho com os vinhos, os alhos, o tomilho, o sal, a pimenta e o pimentão doce (colorau).
Pré aquecer o forno a 200º.
No dia da convecção, distribuir os pedaços do coelho num tabuleiro, que possa ir ao forno, e colocar também a marinada. Pulverizar com o azeite, ou distribuir uniformemente se utilizar do dito normal.
Levar ao forno, durante 1h (depende do forno e se pretende mais ou menos tostado).


Eu acompanhei com batatas fritas aos cubos, na actifry.
Utilizei batatas ao natural e depois pulverizei mais uma vez com azeite em spray.



Um dos outros acompanhamentos, foi uma salada simples de pepino e cebola, temperada com orégãos.


Aqui vive-se!

29 de abril de 2017

Panquecas de aveia




Hoje trago-vos umas panquecas, ideais para um pequeno almoço e/ou lanche. São bastante fáceis de fazer e até poderão congelar para terem sempre prontas. Não são muito doces, mas cá por casa, até a pequena que é muito gulosa, gostou imenso. Esta receita é  adaptada do livro "A comida dos miúdos cá de casa" da Dra. Ágata Roquette.

Ingredientes:

(Rendeu cerca de 20 panquecas)

100g de farinha de aveia
1 C. chá de fermento em pó
100 ml de leite (utilizei magro)
2 gemas
2 claras
3 C. sopa de mel

Começar por bater as claras em castelo e reservar.
Misturar a farinha, o fermento, o leite e as gemas. Envolver as claras.
Numa frigideira (eu utilizei uma própria), untar com azeite.
Ir colocando massa, de forma a formar as panquecas. Eu utilizei um doseador, próprio para massas do género. Ir virando as panquecas à medida que forem formando "bolhinhas". Deixar cozer a massa do outro lado e retirar. Repetir estes passos até terminar a massa.

Doseador:




A frigideira:


Aqui vive-se!

28 de abril de 2017

Dourada / Robalo no forno c/ legumes




Foi a primeira vez que fiz estes peixes desta forma, mas ficaram tão bons que decidi partilhar convosco.
Cada vez mais tento cozinhar de forma saudável.
Adoro legumes e o meu marido também, os miúdos é que são sempre mais complicados, mas deixei de fazer duas comidas diferentes e embora por vezes haja umas caras feias, lá vão comendo.
Por norma não tenho quantidades certas, faço tudo a olho, sem pesos e sem medidas.

Ingredientes:

Cebolas em meias luas
Alhos laminados
Alho francês às rodelas
Tomates minis
Pimento vermelho / verde às tiras
Sal
Orégãos
Azeite
Vinho branco
Douradas / Robalo


Pré aquecer o forno a 180º.
Distribuir os legumes no tabuleiro, colocar um fio de azeite por cima dos legumes, temperar com o sal e os orégãos.
Pôr os peixes em cima da "cama" dos legumes, polvilhar levemente com sal e colocar o vinho branco.
Levar ao forno durante 45/50 min.
O tempo no forno, dependerá sempre dos fornos em si.

Acompanhei com uma salada de alface e cenoura.

Aqui vive-se!




27 de abril de 2017

Asas e pernas de frango fáceis e saborosas


Cá por casa gostamos muito de asas e pernas de frango. Por norma costumamos fazer na churrasqueira, mas como eu não me entendo com ela, desta vez fiz no forno. Já fiz de diversas formas, mas adoro esta receita, simples e prática.

Ingredientes p/ as asas e pernas:
Asas de frango
Pernas de frango
Flor de sal c/ alecrim, tomilho e folhas de louro (já compro tudo misturado)
Sumo de limão
Azeite
Cerveja branca


Pré aquecer o forno a 220º.
Distribuir as asas e as pernas num tabuleiro que possa ir ao forno. Temperar com a flor de sal, espremer o limão, colocar um fio de azeite e por fim a cerveja.
Colocar o tabuleiro no forno cerca de 40min. A meio do tempo virar a carne, de modo a que possa ficar tostadinha uniformemente.

Acompanhei com arroz basmati feito na yammi 2 e com salada.  

Aqui vive-se!

25 de abril de 2017

Alhos e cebolas sempre prontos

Cá em casa, tenho sempre alhos e cebolas prontos para refogados, sopas, etc.
É uma enorme ajuda, pois não necessitamos de estar sempre a descascar as cebolas e os alhos.



Descascar a quantidade de alhos pretendidos.

 

Colocar os alhos num robot de cozinha até ficar ao nosso gosto.

 

Costumo colocar num saco, espalmo (como na foto acima) e coloco no congelador.
 Depois retiro apenas a quantidade que necessito.

O processo da cebola é igual (deixo as fotos), à exceção do acondicionamento, faço-o em cuvetes, que já não utilizava.





Aqui vive-se! 









24 de abril de 2017

Organização da roupa




Cá em casa, organizo a roupa no geral por cores.
Adoro abrir o armário e ter esta vista.
Sigo este padrão (Imagem retirada da net).

Visualmente, o efeito é muito bonito, acho que torna tudo muito mais organizado.

Depois ainda opto por outros dois pormenores.

Faço questão de ter os cabides todos iguais, quando adquiri os cabides pensei logo nisso. Logo, escolhi um modelo que houvesse em vários locais.


Agora pensam vocês, tanto pormenor e tem um cabide virado para um lado e um cabide virado para outro.
A disposição dos cabides tem um propósito.
Por vezes quando utilizamos uma determinada roupa, neste caso uma t-shirt, nem sempre há necessidade de a colocar logo para lavar, certo? É por isso que os cabides estão desta forma.
Por norma tenho-os todos virados para o fundo do roupeiro, quando estão virados para o lado de abrir a porta, significa que já foi utilizada (embora esteja limpa e pronta para voltar a usar).



Aqui vive-se!

22 de abril de 2017

Panos de microfibras p/ a loiça





Descobri estes panos por acaso. Eu adoro tudo o que seja para a casa, que me facilite e que possa essencialmente ser amigo do ambiente.

Encontrei-os à venda no Pingo Doce (Passo a publicidade), e custam 1€ e pouco, já os comprei há algum tempo.

São muito bons para limpar a loiça, mas principalmente os Robots de cozinha, eu utilizo sempre nos meus.

A grande vantagem, é que absorvem toda a humidade e não deixam pelos.
Eu costumava utilizar rolos de cozinha para esse propósito, mas  com estes panos, deixei de o fazer.

Poupei dinheiro porque deixei de comprar e gastar rolos de cozinha, logo mais um passo para a redução do lixo.

Aqui vive-se!

21 de abril de 2017

Salmão na Actifry c/ legumes cozidos a vapor na maxichef advanced da moulinex

O jantar de ontem, foi uma refeição bem simples mas bastante saborosa.



Nunca tinha grelhado peixe na actifry e para primeira vez correu muito bem. Para além de que fiz da minha actifry express snacking, uma verdadeira 2 em 1. As ervilhas e a cenoura ficam deliciosas, com o sabor intenso de legumes, e estavam congeladas. Cozi a vapor na maxichef advanced da moulinex.




P/ o peixe:



1 Posta de Salmão
4 Lombos de Salmão
Sal
Alho moído seco
Sumo de limão
Azeite (utilizei em spray)


Temperar o salmão com o sal, o alho e o sumo de limão. Pulverizar a cuba e a rede com o azeite. Distribuir o salmão, sem o sobrepor. Colocar 20min. Como a minha não tem opção de peixe coloquei na opção de frango. O de cima, ficou mais tostadinho, o de baixo necessitei de o colocar na rede para mais uma passagem de 8min.




Enquanto o peixe cozinhava, coloquei os legumes na maxi a cozer a vapor.


P/ os legumes:



Cenoura às rodelas congeladas
Ervilhas congeladas
Sal



Na cuba, coloquei dois copos de medida de água, por cima coloquei o cesto, forrei com papel vegetal, adicionei as cenouras e as ervilhas, temperei apenas com sal.


Escolhi a opção legumes e selecionei o programa a vapor. Ao fim dos 35 min. os legumes estavam prontos.






No final tinha uma refeição bastante saudável e feita praticamente sozinha.






Aqui vive-se!

19 de abril de 2017

Tarte de pastel de nata

Desde que descobri a receita desta tarte, que em datas especiais, ela está na nossa mesa. É uma tarte muito apreciada por todos, não é muito doce, mas é deliciosa.


Já a fiz com massa folhada e quebrada, e altera por completo o sabor.







Costumo por começar a fazer o recheio, para que possa arrefecer ligeiramente.


Ingredientes p/ o recheio:


7 C. Sopa de açúcar
4 C. Sopa de farinha maizena
1 pitada de sal
1L de leite meio gordo ou magro (foi os únicos que já experimentei)
7 Gemas
1 Lata de leite condensado
1 Casca de limão s/ a parte branca
1 Pau de canela


Num tacho, misturar o açúcar com a maisena e o sal, envolver tudo. Acrescentar um pouco de leite mexendo sempre com uma vara de arames, para dissolver bem. Acrescentar as gemas, o leite condensado, a casca de limão e o pau de canela. Por fim, verter o restante leite e colocar em lume médio, sem parar de mexer. Rapidamente o recheio começa a ficar agarrado ao fundo do tacho. Deixar ferver por dois ou três minutos. Retirar do lume e reservar.


Pré-aquecer o forno a 180º.


Faz-se a base.


Ingredientes para a base:


150g de manteiga (costumo utilizar vaqueiro liquida)
150g de açúcar
1 Ovo
300g de farinha s/fermento (55 ou 65)


Bater muito bem a manteiga com o açúcar, até deixar de sentir o granulado. Juntar o ovo, misturar de novo e, de seguida, adicionar a farinha e amassar tudo.


Untar e polvilhar uma tarteira de fundo amovível. Costumo espalmar a massa o mais que possa antes de a colocar na tarteira. Depois é só moldar a massa à base e às laterais da forma.


Leva-se ao forno, só para cozer ligeiramente, cerca de 5/10 minutos.


Retira-se o pau de canela e a casca do limão e verte-se o recheio na base. Leva-se de novo ao forno, cerca de 30 minutos.


Esta receita parece muito trabalhosa, mas é bem simples. E no fim recompensa!

Aqui vive-se!



12 de abril de 2017


Estrada


"Não há uma estrada real para a felicidade, mas sim caminhos diferentes. Há quem seja feliz sem coisa nenhuma, enquanto outros são infelizes possuindo tudo." - Luigi Pirandello

Aqui vive-se!

Vou ali e já volto!

Imagem retirada da internet Por vezes tomamos atitudes irrefletidas!  Quero ter um blog, por gosto pessoal, por gostar de escreve...